quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

REVIGORANDO A CAMINHADA

Palavras de Ano Novo do Shimbashira (2018)

Editor | 18 de janeiro de 2018 | sem comentários

O Shimbashira realizou sua explanação de abertura do ano na reunião de Ano Novo da Sede da Igreja Tenrikyo, conduzida no Salão da Assembléia após o serviço noturno no dia 4 de janeiro. A reunião contou com a participação de 681 participantes, incluindo funcionários residentes da Sede da Igreja, ministros supervisores das igrejas diretamente filiada a Sede, superintendentes das Regionais, membros da Assembléia, membros do comitê das associações de Tenrikyo e chefes das instalações da Tenrikyo.

O Shimbashira iniciou saudando o Ano Novo e expressando seu reconhecimento a todos por seus esforços no ano anterior.

Depois de relembrar o seu modo de vida no ano passado, Shimbashira expressou sua esperança em torno de sua caminhada este ano, dizendo: "Eu gostaria de fazer tudo o que puder neste ano para o maior progresso possível no crescimento espiritual".

Abordando sobre o Curso para Sucessores do Caminho que ocorre desde o final de agosto do ano passado e continuará este ano,  mencionou: "Muitas vezes, as pessoas usam a frase "época para nutrir os sucessores do caminho ". No entanto, nutrir os sucessores do caminho não deve ser limitado apenas a épocas específicas ".

Apontando que as atividades das igrejas, bem como as atividades das associações, podem ser percebidas como meio de nutrir os sucessores do caminho, ele prosseguiu dizendo: "Se nossas atividades - sejam atividades das igrejas ou  das associações - tivessem sido conduzidas de maneiras apropriadas para seus propósitos, não nos encontraríamos na situação em que estamos hoje ".

Além disso, o Shimbashira disse: "Temos associações que realizam atividades apropriadas para seus membros. Também temos igrejas que nasceram da promessa de transmitir proativamente e expandir o caminho. No entanto, estamos em nossa situação atual. Isso sugere que nossas atividades não estão efetivamente interligadas, mesmo que nos ocupemos. Pergunto-me se ficamos apanhados em nossos objetivos imediatos e perdemos de vista nosso objetivo final que está por vir. . . . Em nosso objetivo compartilhado, espero que  enfrentem a situação atual, unindo seus corações em um só e confirmem novamente seu compromisso com o objetivo final(Vida Plena de Alegria e Felicidade), para que  possam realizar adequadamente suas atividades respectivas este ano ".
Tenrikyo online janeiro 2018

Tradução extra oficial - pode haver pontos que precisem de revisão. Texto original neste link:online.tenrikyo.or.jp  

PRATICA PARA VIDA PLENA DE ALEGRIA

Palavras do Presidente Mundial da Associação dos Moços da Tenrikyo, Reverendo Daissuke Nakayama. Mensagem enviada pelo aplicativo Seinenkai 100 anos


22 de janeiro 2018

Ontem consegui levar uma pessoa para primeira reverência(divulgação que consegue-se levar a pessoa para reverenciar ou conhecer a igreja, uma das determinações para os 100 anos do Seinenkai)!
Eu sai para divulgação com minha esposa, agarramos e não largamos a pessoa, que foi conosco fazer reverência.
Era uma menina, estudante terceiro ano do colégio, ela ouviu nossa explicação bastante e entrou em contato com minha esposa. Parece que ela vem para próxima fase(palestras  ministrada pelo Rev.Daissuke Nakayama explicando o ensinamento).
Foi muito boa a primeira reverência com boa reação.
Fazer divulgação a uma pessoa, com minha esposa é muito divertido, desta vez eu estava aliviado porque a pessoa era uma jovem.
A gente estava tão animados, ficamos assim até a hora de dormir, porque conseguimos levá-la.
Eu acho que andar na mesma direção, no caminho da dedicação única à salvação, juntos com sua parceira é a prática mais importante para ser um bom casal.

Quero manter esta energia até chegar o dia 28 de outubro!
Vamos gente!!!

PRATICA PARA VIDA PLENA DE ALEGRIA

Palavras do Presidente Mundial da Associação dos Moços da Igreja Tenrikyo, Reverendo Daissuke Nakayama. Mensagem enviada pelo aplicativo 100 anos do Seinenkai


23 de janeiro 2018

Hoje completei aniversário de 27 anos. Recebi palavras de felicitações de muita gente, foi um dia pleno de felicidade.
O que mais me surpreendeu foi o presente de primeiras reverências(divulgação que consegue-se levar a pessoa para conhecer ou reverenciar a igreja). Moços e Moças do Honbu Tsumesho(é o departamento onde moços e moças mais jovens trabalham) fizeram divulgação nos intervalos dos trabalhos pela meta de 27 primeiras reverências, eles fizeram um vídeo, tipo documentário, e me deram. Eles vêm ouvir minha palestra depois do serviço matutino, todos os dias, fiquei contente porque eu sempre falo: "vamos nos esforçar na primeira reverência!" Desta forma, corresponderam ao  meu desejo.
Não só me dedico a esta atividade se animando, também me esforço bastante para que mais pessoas  possível possa sentir a alegria de orientar os outros.

Vamos gente se animar também na divulgação!!!

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Nutrindo o espírito!

A história do Rev.Naokichi Takai

É sobre a história do Rev.Naokichi Takai, um dos primeiros seguidores que morou na residência de Oyassama e orientou muitos fundadores de igrejas.

Tem essa história no livro (Oyassama yori kikishi hanashi) As histórias de Oyassama que ouvi.

É assim... Oyassama disse que a nutrição espiritual é quando se ouve a doutrina e compreende profundamente. Quer dizer, o ser humano come arroz e se nutre diariamente. Se não comer, o corpo emagrece. Dia a dia, se compreender ouvindo a razão dos ensinamento é a nutrição do coração. Assim, o espírito é fortalecido. Por isso, nós temos que ouvir as palavras várias vezes mesmo já tendo entendido e guardar no fundo do coração o que sentimos no momento. Isso se torna a razão da compreensão.

Se compreender profundamente, o coração é fortalecido. Isto é o amadurecimento. Por exemplo, tem situações difíceis em que os outros não conseguem mais aguentar, porém são coisas leves para a própria pessoa. Ficar com raiva ou enlouquecer facilmente por coisas pequenas é evidência de não ter força de espírito. É importante ouvir as razões dos ensinamentos e fortalecer o coração. Rezamos para o amadurecimento espiritual.

"Espero ansiosamente a maturação gradual dos filhos. É somente isto a intenção de Deus." Ofudessaki IV-65

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

COLUNA KAZE JANEIRO 2018

Coluna Kaze – janeiro de 2018

Feliz ano novo a todos! 
Gostaria de agradecer do fundo do coração pelo empenho dos senhores para com suas respectivas igrejas e para com a igreja-mor Heishin. Muito obrigado.
Ainda, gostaria de agradecer também aos senhores pela dedicação sincera relativa ao mês passado, dezembro, determinado como o “mês da dedicação máxima” do ano 180 R.D. Rezo do fundo do coração para que este ano também seja um ano repleto de realizações para todos nós. 
Pois bem, é meio estranho eu mesmo falar sobre minha personalidade, porém, pode-se dizer que sou uma pessoa muito séria e propensa a me preocupar demais. Por isso, acabo pensando demais no futuro e isso me traz muitas preocupações. Ainda, no cotidiano, tomando todo o cuidado no preparo das coisas e arranjo dos planos, venho dando o máximo de mim, acreditando que se não fosse assim, não conseguiria atingir meus objetivos. Porém, é óbvio que, por mais que as coisas saiam conforme o planejado, mais importante que isso é possuir o sentimento de realização. Contudo, não conseguia atingir esta emoção. Por isso, com a sensação de algo muito pesado em meus ombros, acabava demonstrando isso em meu rosto através de expressões estranhas. Desta maneira, sinto que perdi algo muito valioso. 
Na realidade, a fé deste ensinamento significa acreditar e confiar no amor parental de Deus Parens e Oyassama e dedicar-se com espírito sincero, pois, recebendo as maravilhosas providências divinas, a alegria e o prazer espiritual serão alcançados. Porém, acredito que eu estava cego quanto a esta razão, que não pode ser percebida com os olhos. 
Em “Episódios da Vida de Oyassama”, há o seguinte capítulo: 
No verão de 1883, toda região de Yamato foi assolada por uma grande seca. Issaburo Massui ainda era lavrador na vila de Izu-Shitijo; entretanto, passava dias seguidos na Residência, ajudando na lavoura. Então uma pessoa de sua casa veio chamá-lo: “A vila está ocupadíssima em irrigar o arrozal. Todos estão trabalhando e reclamando que o Issaburo nem aparece. Gostaria que voltasse nem que fosse para dar uma satisfação.” Como Issaburo já não se importava com o seu arrozal, respondeu simplesmente que, apesar de tudo, não podia voltar, e dispensou o mensageiro. No entanto, pensou: “É gratificante poder colocar mesmo que seja um pouco de água na lavoura da Residência nesta grande seca e estou satisfeito com isso, mas é imperdoável descontentar os vizinhos.” E reconsiderando, decidiu voltar pelo menos uma vez.
Ao despedir-se de Oyassama recebeu as seguintes palavras: “Embora não chova, se houver virtude, farei subir a umidade.” 
Ao voltar, encontrou a vila agitada, com todos empenhados em retirar a água dos poços da baixada, dia e noite. Issaburo foi ao arrozal com a esposa Ossame e carregou a água até altas horas da noite, irrigando apenas a lavoura alheia. Ossame misturou a água recebida do poço próximo ao Pedestal do Néctar (Kanrodai) com a de sua casa e respingou com ramos de arroz em redor da sua lavoura, duas vezes por dia, uma de manhã e outra de tarde. Alguns dias depois, ao verificar antes do alvorecer o seu arrozal, Ossame encontrou-o milagrosamente umedecido com água brotada da terra. Lembrou as palavras de Oyassama e ficou profundamente impressionada pela sua exatidão. No outono, toda a vila teve má colheita; porém, a família Massui teve a graça de obter uma excelente produção de arroz. (122 – Se houver virtude) 
Fiz uma pergunta a mim mesmo: “Você quer enxergar o resultado do que planejou ou a maravilhosa graça de Deus parens?” A resposta foi a segunda opção, é claro, pois acreditar e confiar no amor parental de Deus Parens e Oyassama e dedicar com espírito sincero, recebendo as maravilhosas providências divinas, é que trará alegria e o prazer ao espírito.
Por isso, para este ano, concentrando-me ao “trabalho da razão que não pode ser percebido com os olhos”, me dedicarei ao máximo para lapidar meu espírito tendo como meta a alegre vida religiosa que desfruta das graças divinas. Ainda, gostaria de ouvir, sem falta, a respeito do “trabalho da razão que não pode ser percebido com os olhos” que se encontra ao redor dos senhores.
Por vezes, causarei incômodo aos senhores devido às minhas falhas, porém, passo a passo, pretendo seguir o caminho alegre e animadamente, mirando sempre o horizonte. Conto com o apoio de todos os senhores para mais um ano. 

Muito obrigado. 

Rev. Yoshimassa Shimizu, Condutor da Igreja Mor Heishin.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

PRATICA DA VIDA PLENA DE ALEGRIA

Palavras para vida plena de alegria!!!
Rev. Daissuke Nakayama, Presidente Mundial da Associação dos Moços da Tenrikyo

Depois de Osechi, tinha 2 horas para próxima agenda. Estava chovendo. Programa de TV que  queria assistir já estava chegando. Tentação estava aproximando. Mas venci a mim mesmo, saí para fazer divulgação mesmo que seja por pouco tempo. Este ano é dos 100 anos da Associação dos Moços, Seinenkai, vamos ter vários dias, porém gostaria de levar mais pessoas para primeira reverência o quanto possível!!!
Nós vamos avançando!!!


Mensagem enviada pelo aplicativo Seinenkai 100 anos

PRATICA DA VIDA PLENA DE ALEGRIA

Palavras para vida plena de alegria!!!
Rev. Daissuke Nakayama, Presidente Mundial da Associação dos Moços da Tenrikyo

Um sensei me contou esta história:

O Marido sempre fala a esposa: "faça isso ou aquilo".  E quando dá certo, ele não agradece, mas quando dá errado, fica irritado. Desse jeito, a esposa fica com raiva também.
A coisa mais importante é decidir juntos, com esposa ou marido, quando determinar uma direção, e não deixar sua parceira fazer sozinha. No final, compartilhar alegrias falando "Que bom!" se der certo e animar mutuamente se não der  falando :"Acontece!"

Sua própria mudança começa com a prática da dedicação aos pais e ser um bom casal!
Vamos nos esforçar!


Mensagem enviada pelo aplicativo Seinenkai 100 anos

PRATICA PARA VIDA PLENA DE ALEGRIA

Palavras para vida plena de alegria!!!
Rev. Daissuke Nakayama, Presidente Mundial da Associação dos Moços da Tenrikyo

A primeira divulgação deste ano... O resultado é derrota esmagadora, rsrs. Mas vou me esforçar ainda mais em andar bastante para levar mais pessoa de primeira reverência o quanto possível!!!


Mensagem enviada pelo aplicativo Seinenkai 100 anos

PRATICA DA VIDA PLENA DE ALEGRIA

Palavras para vida plena de alegria!!!

Rev. Daissuke Nakayama, Presidente Mundial da Associação dos Moços da Tenrikyo


Feliz ano novo! 

O ano dos 100 anos do Associação dos Moços da Tenrikyo chegou!


Aconteceu um fato gratificante no inicio deste  ano. Uma  pessoa que fez primeira reverência*no ano passado veio para Ossechi*. Que maravilha!

Este ano, vamos levar mais pessoas para primeira reverência, o quanto  possível, junto a isso cuidar das pessoas que fizeram a  primeira reverência avançar a próxima fase!


Estou muito ansioso para fazer com que este ano seja  muito animado! Seja como for, sempre seguremos o espírito de "Primeira reverência! Dedicação aos pais! Ser um bom casal!" e vamos nos empenhar nas atividades para 28 de outubro, o dia do Assembléia comemorativa(em Ojiba)!


*Primeira reverência: devido ao esforço da associação na divulgação é um dos lemas de dedicação diária.

*ossechi: Festa de ano novo onde é distribuído Moti para os fieis em Ojiba. 


Mensagem enviada pelo aplicativo Seinenkai 100 anos

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

PALESTRA REV. SUEMURA EM VISITA DOUTRINARIA EM NOVEMBRO DE 2016

Minhas sinceras congratulações pela realização do Serviço Mensal de novembro, realizado com muita alegria e com espíritos animados. Acredito que Deus-Parens e Oyassama ficaram muito contentes, aceitando a sinceridade de todos.

  Bem, hoje ficou acertado a minha visita de missionamento no lugar do nosso condutor da igreja Mor, Daikyokaityo sama. Apesar de não me encontrar na mesma altura, gostaria de contar com a atenção de todos vocês.

Como há nestas seguintes palavras de Deus, “devem ouvir a razão por várias vezes”, mesmo que já tenham ouvido o que vou falar, gostaria que escutassem como se estivessem ouvindo pela primeira vez. E espero que os tenham como a meta da sua maturação espiritual.

Bem, nós conseguimos concluir nossas atividades decenárias, realizadas com todo o empenho, para os 130 anos do Ocultamento de Oyassama no dia 26 de janeiro deste ano na Grande Cerimõnia.

Todos os senhores desta igreja regressaram a Jiba para fazer a reverência no ano do decenário. No dia da Grande Cerimônia, foi o Kaityo-san; no dia da Festa Natalícia de Oyassama, foram os cursistas do Curso de Formação Espiriual e do Curso de Habilitação para Mestres; no Regresso das Crianças a Juba, realizada em julho, foram membros da Associação Infantojuvenil; e na Grande Cerimônia de Outubro também regressaram muitos fiéis. Gostaria de parabenizar e agradecer pela dedicação com muita seriedade nas atividades deste ano.

No dia da Grande Cerimonia, muitas pessoas de regiões distantes não conseguiram regressar a Jiba por causa de uma onda de frio rigorosíssima, um dia antes da Cerimônia. E apesar desta onda de frio de dois dias, recebemos a graça de um tempo muito bom no dia, e da nossa igreja mor Heishin, houve mais de 2400 regressantes. Assim, a Grade Cerimônia foi realizada contando com a presença de mais de 200,000 adeptos vindos do mundo inteiro, tendo como centro, o nosso Shinbashira.

Na palestra do Shinbshira no dia da Grande Cerimônia, tem o seguinte:

 “ Para poder corresponder a essa intenção de Oyassama, de ter ocultado o seu corpo, é que todos os seguidores, unindo os passos, vieram se esforçando na realização das atividades decenárias até os dias de hoje. Contudo, o Decenário de Oyassama não é a linha de chegada. É apenas mais uma etapa da longa estrada para a salvação da humanidade e para a concretização do mundo de vida plena de alegria e felicidade. Como indicador do caminho para essa longa estrada, é determinado um marco a cada dez anos. Assim, todos os seguidores se certificam novamente do objetivo, direcionam o espírito nesse sentido, unem os passos, realizam as atividades para construírem o espírito e avançam nas construções formais do Caminho, chegando ao aspecto atual. A partir de agora, será dado prosseguimento a essas ações. O essencial está em valorizar todas as ações realizadas, para que, sem interrupção, as atividades tenham continuidade. “

Ao relembrarmos os três anos, mil dias, antes da Grande Cerimônia, o nosso condutor da igreja mor transmitiu-nos o seguinte: “Nas atividades da Igreja Heishin, utilizamos os Cartões de Determinação Espiritual e viemos rezando, com a sinceridade de cada um, em prol da Salvação do Próximo. Mas isso não é algo especial, é a base para a missão da Salvação. E ter o espirito de salvar os próximos é o que mais deixa Deus-Parens e Oyassama contentes. É por isso que dedicamos de corpo e alma. Não há a necessidade de usarmos os cartões, mas devemos continuar a solicitação da salvação dos próximos amparando-se em Deus com seriedade e fervor”.

Voltando na palestra do Shimbashira, ele enfatizou a necessidade de formação dos recursos humanos. Explicou ainda o seguinte: “Não se pode dizer que um yoboku esteja suficientemente formado se ele não ministrar o Sazuke mesmo que tenha recebido o dom, se houver algum yoboku que não ministre o Sazuke, devemos persistir em trabalhar ativamente e orienta-lo para que possa ministra-lo com convicção.

Daikyokaityo sama disse que, na igreja Heishin, os condutores e suas esposas é que mais ministravam o Ossazuke, mas que a partir daquele momento, espera que todos os Yoboku ministrassem o Sazuke um ao outro. Disse também que espera chegar o dia em que o Yoboku ministre o Sazuke um para o outro naturalmente no seu dia a dia.

E na Igreja Mor, realizamos várias vezes o Ensaio Geral do Serviço Sagrado, o Manabi, com o intuito de criar as oportunidades para que possam incentivar a vontade e a técnica de todos os yobokus em relação ao Serviço Sagrado. E o objetivo principal é ligar isso ao Serviço da igreja de cada um.

Realizar o Serviço Sagrado é a missão mais importante de um Yoboku. Nós devemos praticar sempre Otsutome, “o meio fundamental da salvação”, com toda a sinceridade e dedicação.

Daikyokaityo sama ainda disse o seguinte: Quero que continuem aperfeiçoando o Serviço Sagrado desta igreja e que se esforcem ainda mais, tendo como centro o kaityo san e okusan, para que o Serviço desta igreja se aproxime cada vez mais àquele Serviço Maravilhoso, em que até uma batida de Taiko tenha o espirito de Salvação.
No Japão, nós realizamos várias caravanas de pessoas para ouvir o Besseki, no Ano Novo, durante o evento de Rodízio de Sopa com Moti; no verão, durante o Regresso das Crianças a Jiba; e também na primavera e no outono, na época das Grandes Cerimônias. No caso daqui, peço que se esforcem sempre no dia a dia na formação de um ambiente fácil de orientar as pessoas para cursarem os cursos de doutrinação daqui e para visitar o Dendotyo, e para, posteriormente, conduzir essas pessoas à Jiba para que possam aproveitar ao máximo das suas maravilhas.
Durante as atividades decenárias, nos encontros de Yoboku, sempre foi enfatizado o avanço da Salvação, no entanto, o Heishin se concentrou no tipo de atividades que qualquer pessoa poderia começar no intuito de incentivar a maturação espiritual de cada um.

Acredito que, ao fazer esse tipo de atividade, conseguimos encontrar a oportunidade e maturar o espírito.  O esforço de se aproximar sempre, pouco a pouco, ao espirito que corresponde à intenção de Deus-Parens e Oyassma se torna a base fundamental que alcança a razão (do céu) e acredito que isso nos levará ao estado de providências excelentes.

Gostaria de passar algumas de minhas experiências sobre a época oportuna das atividades decenárias.

A igreja da qual me responsabilizo, fora totalmente destruída, juntamente com a metade das casas dos nossos fieis, naquele terremoto que assolou cidade de Kobe, localizada ao sul da província de Hyogo, no dia 17 de janeiro de 1995. Dois anos depois, em junho, recebemos a graça divina de realizar a cerimônia de reconstrução do santuário da igreja. Gostaria de falar como conseguimos tal graça.

Isso começou no ano do centenário de Ocultamento Físico de Oyassama (1986). Fomos instruídos pelo Shimbashira de que “o significado da letra 100 é voltar ao ponto de partida e recomeçar novamente do número 1”. Então, com a ideia de fazer, por 10 anos, a divulgação sem apoio financeiro de ninguém, uma semana depois do meu casamento, fui sozinho viver no Alojamento de Divulgação de Hiroshima.

Graças à razão do tempo oportuno do Centenário de Oyassama, recebi a providência de poder levar para preleção do Besseki, duas pessoas que não conheciam a nossa Terra Parental.

Uma dessas pessoas, para a qual consegui espargir a fragrância, se chamava S e, na época, estava com 76 anos. Suas pernas doíam e ela vivia sozinha na casa pedindo todos os dias no altar budista do seu falecido marido, que retornou ano passado, para vir busca-la o mais rápido possível.

Quando eu já estava saindo do alojamento, a sra. S me falou; “Se ainda pretende ficar em Hiroshima queria que morasse na minha casa. Então, depois de sair do alojamento, fui morar na casa dela com minha esposa para fazer a divulgação. Durante minha estadia na nova moradia, a sra. S foi fazer o curso Shuyoka e durante esses 3 meses vivi como se estivesse em lua de mel, junto de minha esposa.

Depois de um ano de divulgação morando na casa da sra. S, a esposa do Daikyokaityo sama, sra. Toshiko me falou “ Deixe sua esposa no Kyokai e vá para Hiroshima sozinho”.

Sem muita vontade, eu voltei para Hiroshima sozinho. Estava indo pela estrada Federal número 1, aproximadamente meia noite, uns 3 km antes da estação de Tatsuno. Ultrapassei com segurança um caminhão de 10 toneladas que estacionou no acostamento depois de andar em zigzag. E continuei dirigindo até a estação de Tatsuno onde uma carreta de 30 toneladas estava parada esperando o semáforo abrir. Parei logo atrás desta carreta sem dar muito espaço.

Durante esse momento, fiquei mexendo os botões de rádio para ouvir música. Foi então que ouvi um barulho bem alto e vi o retrovisor. Um carro havia parado logo atrás de mim. Pensei: que carro barulhento!! Mas continuei a mexer no rádio. Foi então que levei uma pancada muito forte na traseira do carro. Percebi logo que foi uma batida do carro que estava atrás. Mas antes de pensar no que acabara de acontecer, levei uma segunda batida muito forte.

Na minha frente estava uma correta de 30 toneladas. Meu carro não era nem 1.0. Era um carro 0.6 cc, leve e barato que se chamava Alto, da fabricante Suzuki. Senti que ia ser meu fim. Mas graças a Deus, não chegou a terceira pancada.
Depois percebi que o motorista do caminhão não parou no acostamento. O caminhão continuou correndo com o motorista dormindo. O carro que parou atrás de mim ultrapassou o caminhão, mas logo viu uma carreta e um carro parados no semáforo, por isso, freou de repente e conseguiu parar. E o barulho do freio do carro traseiro acordou o motorista do caminhão que dirigia dormindo, dando o tempo do caminhão poder frear.... Se este carro não tivesse ultrapassado o caminhão, eu ia ser esmagado entre uma carreta de 30 toneladas e um caminhão de 10 toneladas.
Como a batida foi forte, o motorista do carro torceu o pescoço e reclamava muito da dor. Eu também torci o pescoço e bati os meus joelhos...
Por causa desse acidente, meu pai, que era ainda Kaityo, foi solicitar a troca da posse do cargo do condutor.
Na verdade, na Grande Cerimônia da primavera da minha igreja, recebemos a visita de missionamento do condutor da igreja mor Heishin, rev. Yoichi Shimizu. E, nessa ocasião, o daikyokaityo sama havia nos dado a sugestão de troca de posse do condutor...   “ Que tal daqui a pouco passar o cargo para seu filho?” Dissera ele. Meu pai estava com 58 anos de idade. Eu tenho 58 anos agora.
Na época, o meu pai achava muito cedo, por isso, não ligou muito. Depois disso, teve a posse do novo condutor igreja Seiban, o qual meu pai também estava presente junto com Daikyo kaityo sama. E o Daikyokaityo-sama falou de novo sobre a troca da posse do condutor... Foi então que ele pensou que deveria pensar seriamente na troca de posse. Assim, pensou em passar o cargo de condutor em 3 ou 5 anos.
Foi então que aconteceu o acidente comigo. E assim ele compreendeu. Deus está apressando como se estivesse dizendo “ Você quer a Cerimonia do enterro do seu filho ou da troca do posse para seu filho?” Assim ele decidiu passar logo o cargo de condutor e eu fiquei de voltar para minha igreja.

Depois disso o meu pai, junto com minha mãe, assumiu posse do cargo de uma igreja que não tinha um sucessor.

Contudo, a Sra. S da cidade de Hiroshima disse para mim: “Você não disse que ia morar durante 10 anos em Hiroshima? Um missionário que tem fé neste caminho pode mentir desta maneira!” Eu pedi desculpas alegando trabalhos divinos, dizendo: “Esse foi o trabalho de Deus. Eu acredito que tenha algum significado muito profundo. Ainda não entendo nada. Mas queria que compreendesse.” Ainda pedi para ela o seguinte. “Como a sra tem um filho adotivo seria bom ele voltar para sua casa e morar junto com como uma família, ” E assim voltei para minha igreja. Quando teve a troca de posse do condutor, meu pescoço parou de doer.
Meu pai, que dizia “Enquanto eu estiver bem de saúde, não deixo fazer reconstrução da igreja”, retornou cinco anos depois que me tornei kaityo.
No ano seguinte (1994) realizamos o culto de um ano do meu pai e também a Cerimônia Comemorativa de 80 anos de fundação da igreja.
O prédio da minha igreja, começou com barracas acrescentadas após a Segunda Guerra Mundial. E era muito velho. Então fui conversar com os fiéis. Mas todos diziam que não podem fazer a oferenda para construção. Assim eu tinha desistido da reconstrução da minha igreja.

No dia 17 de janeiro de 1995 houve aquele terremoto na província Hyogo que destruiu totalmente a minha igreja e a metade das casas dos meus fieis. Como no dia seguinte ia ser a Grande Cerimônia de Primavera da minha igreja, havia os membros que vieram dormir na igreja. Estavam lá um total de 14 pessoas, inclusive o bebê que tinha menos de um mês e uma idosa de 84 anos. Mas graças a Deus, todos conseguiram se refugiar sãos e salvos na Igreja Mor Heishin. Apenas minha esposa se machucou. Um vidro quebrado havia atingido seu pé. 

Então, quando todos ficamos muito ocupados para demolir todo o prédio e construir um recinto de reverência provisório da igreja, e também as casas dos membros da igreja, a sra. S de Hiroshima veio visitar a nossa igreja.

Quando já estava indo embora para Hiroshima, assim que saiu do portão da casa ela caiu e fraturou o fêmur. Naquela época foi dificil de alguém, até mesmo para o próprio cidadão de Kobe, encontrar a vaga para se internar nos hospitais da cidade por causa de muitas vítimas e feridos devido ao terremoto. Mas essa senhora que veio de outra cidade conseguiu se internar no hospital chamado Kanebou, no bairro de Wadamissaki, durante 3 meses.

Eu ia todos os dias ministrar o Sazuke para ela enquanto fazia a construção do recinto provisório.
Então um dia, a sra S disse: “Kaityo san, por favor venda minha casa para ajudar na reconstrução da sua igreja”. Foi uma solicitação inesperada. Eu perguntei: “mas você não tem um filho adotivo?” Ela respondeu: Não tenho mais desde o ano retrasado! Aquilo foi uma surpresa para mim, e nós conversamos detalhadamente sobre o assunto. Ela disse que não queria dar nem mais um tostão para ele. Então ajudei ela a fazer uma solicitação a um escrivão judicial para vender a casa e dar uma parte de bens para o filho adotivo. Mas o filho adotivo recusou o recebimento e devolveu todo dinheiro.
Mas ainda precisávamos realizar a reconstrução da igreja. Mas como a metade dos fiéis ainda estavam sem casa, mesmo na reunião para decidir como iríamos proceder com a reconstrução, não havia ninguém que concordasse com essa ideia. Todos permaneceram calados, com exceção de um sr. chamado M, um aposentado entre os fiéis que disse apenas o seguinte. “ Kaityo san! Vamos começar!”. Eu não tinha nenhuma noção do quanto custava a construção.  Mas me amparando nas palavras de um só seguidor sincero, comecei a fazer o desenho do prédio da igreja.
Com a orientação de nosso ex-condutor Yoichi Shimizu, consultando rev. Fukumoto engenheiro civil, e diretor da igreja mor Kako, e recebendo a colaboração do condutor da Igreja Amaura e com Sr. Ueda, mestre carpinteiro, membro da igreja Amaura, começamos a reconstrução da igreja sem contratar uma construtora. E assim concluímos a construção em um ano e com isso conseguimos realizar Cerimonia de Reconstrução da nossa igreja.
Depois de vender a casa da sra. S, de Hiroshima, ela começou a viver na igreja até falecer com 93 anos de idade.
Relembrando agora, foi uma construção em que uma vez eu tinha desistido. E Graças a providência de Deus Parens e Oyassama e do acúmulo da dedicação dos antepassados, conseguimos finalizá-la.
Fora isso, acredito que tenhamos recebido também a razão de ter trabalhado no tempo oportuno.
Recebemos uma enorme providência divina, tão gratificante que não há outro jeito de pensar a não ser que Deus e Oyassma já estavam trabalhando antecipadamente, planejando e prevendo o nosso futuro desde 10 anos antes de acontecer esse terremoto.
A época oportuna de cada decenário do Ocultamento Físico de Oyassama é a época que Oyassama está com grande intenção parental de querer salvar os filhos. E estou muito grato por esse profundo carinho de Oyassama.

Shimbashira nos disse: Quando pensarmos em como será a caminhada daqui em diante após a celebração deste decenário, sinto que a maior necessidade está na formação das pessoas que serão responsáveis pela continuidade do Caminho.
Acredito que é necessário inserir mais força no aumento e formação dos yoboku que trabalhem ativamente para a construção do mundo de vida plena de alegria e felicidade.
Não é possível formar pessoas num curto espaço de tempo. É necessário tempo e esforço durante um longo período.
Ainda, Daikyo kaityo sama nos transmitiu: Acredito que todos sintam a necessidade de formação dos recursos humanos. A partir de agora, é necessária uma postura de fé ativa, em que cada fiel procura sua própria maturação espiritual ficando de frente com Deus Parens, através da prática da fé do dia a dia, sem ser de uma forma passiva. E como meta de maturação espiritual de cada um, deu como sugestão da prática de “ Acordar cedo, Ser honesto, e Trabalhar.
Acordar cedo ----  Acordar cedo e fazer o Serviço Sagrado. Agradecer pelo corpo emprestado e solicitar pela saúde de alguém.
Acordar cedo é importante porque conseguimos a força de ter um espirito saudável. O relógio do corpo humano tem um círculo de 25 horas. Temos uma hora mais do que círculo de um dia. Nós precisamos nos esforçar mais ainda para consumir essa hora a mais e acompanhar o círculo real de um dia. Esse esforço que é a prova de ter a dedicação única a Deus.

Honestidade é elogiar as pessoas sem ela ver. Não falar mal pelas costas. Vamos tentar ter usos espirituais sem duas faces. Deus advertiu-nos dizendo : “Detesto a mentira e a lisonja”
Mentira--- Oyassama disse “Se mentir, a pessoa que mentiu se torna mentira. Compreende isto?”
Quando nós cometemos erros ou perdemos algo e culpamos os outros, tentamos nos justificar enfeitando o fato. No momento talvez consigamos sair ilesos. Mas aos poucos vc perde a confiança e os outros cortam o relacionamento com vc. Mentira é falar algo que não existe ou negar algo que existe. Ou seja, a existência de uma pessoa que mente acaba sendo negada pelos outros. Vamos tomar bastante cuidado, por que isso leva a pessoa a uma situação em que não consegue mais viver entre os homens e também neste mundo.

O significado de trabalhar é deixar os próximos confortáveis. Vamos espalhar a alegria de se dedicar ao Caminho e aos outros.
Como é ensinado por Deus-Parens, o Objetivo de o homem nascer neste mundo é viver a Vida Plena de Alegria e Felicidade. O objetivo do ser humano é fazer os próximos felizes (começando pela família). Para fazer os próximos felizes, devemos trabalhar e sustentar a família. Proteger a casa. E deixar confortável sua vizinhança. E também salvar os pobres, os doentes e as pessoas em problemas. Isto é trabalhar, ou seja, deixar, os próximos confortáveis.

O ensinamento das três sementes, “acordar cedo, Ser Honesto, e Trabalhar” aparece nos episódios de Oyassama, com Izo Iburi. Mas na verdade, antes dele conhecer o Caminho já era uma pessoa conhecida como o homem mais trabalhador da aldeia e mais honesto entre mil famílias. E Oyassama ainda instruiu para tal pessoa. Isso quer dizer que Oyassama queria ensinar aos outros que o ser humano deve viver como o rev. Izo. Isso é o que eu acredito.

Diz-se que no Japão, há 2,000,000 de pessoas que não conseguem acordar. E 2,000,000 de pessoas que não conseguem dormir a noite. Existem também 2,000,000 de pessoas que não trabalham mesmo não tendo problema de saúde. E 100,000 pessoas criminosas que entram e saem da cadeia. Assim estão aumentando cada vez mais pessoas que sofrem sem conhecer o Caminho.

Este ensinamento é muito importante e conhecido também até no hino da Ass. Infantojuvenil.
Mas se praticar esses 3 ensinamentos e passar diariamente respeitando os outros com firmeza e fervor, se tornará uma base fundamental de receber as providências divinas.
E daikyokaityo sama nos disse também: a prática diária desta fé é que se tornará a base fundamental da Formação dos recursos humanos daqui para frente.
 1
Quando ficamos doentes, temos os médicos que nos curam. Nós pagamos o tratamento e acaba por aí.
Mas então, ficamos doentes de novo. Isso também acontece com nossos filhos e netos.
Porém, quando se é salvo por Deus, a doença não volta e também nossos filhos e netos não ficam mais doentes.
Isso ocorre porque mudamos nosso espirito, agradecemos pela prov. de Deus do dia a dia e nos dedicamos para agradecer.
Deus aceita esse espirito de dedicação, e assim nos concede a prov. de não ficarmos mais doentes.
 (Mas) Se esquecermos da prov. divina e da nossa dedicação, então a doença volta a aparecer em diferentes formas.
Se por um acaso não acontecer nada, significa que Deus está nos dando um tempo condicional. Durante esse período, se conseguirmos nos recuperar, tornam-se pequenos avisos.
Se não esquecermos da nossa dedicação, nenhum problema irá ocorrer e assim conseguiremos nos tornar felizes.
Para aqueles que conseguem sentir a prov. de Deus (que é um amor sem preço, sem valor), conseguem fazer os próximos felizes.
Por isso, a família se torna feliz e os próximos se tornam felizes e agraciados pelas pessoas, dinheiros e objetos, e tornam-se mais felizes.
Como prova disso, minha família tem o innen, ou causalidade, de não possuir filhos. Meu pai sempre vivia sozinho, sem os seus pais e irmãos. Mas ele, graças a fé, conseguiu manter a igreja que já completa 134 anos, agraciado pelos pais e irmãos, filhos e netos, e assim somos todos felizes. A razão de ter-se dedicado que transformou a vida do meu pai e de minha família.
O que os senhores acham desse tipo de felicidade?

****** 2

Havia uma fiel que retornara com 59 anos.
Ela era de uma família que tinha uma causalidade em que todos da família morriam, sem deixar descendentes.
Casou-se com 38 anos e entrou na fé, mas não era muito fervorosa.
Com 49 anos começou a ter um problema na válvula do coração e, com isso, foi necessária uma cirurgia para implantar uma válvula artificial. Nessa época, tinha um filho ainda de 10 anos de idade.
Então, solicitando a Deus que pelo menos deixasse-a viver até que seu filho completasse 20 anos, entrou para o Shuyoka, e começou a se dedicar também fazendo a oferenda em dinheiro. Era uma quantia relativamente alta a para sua condição financeira.

Todo dia e toda hora fazia um barulho estranho, como “toc toc”, até mesmo quando estava dormindo. Às vezes imaginava a parada desse “toc toc”. Mas com muita fé em Deus Parens, conseguiu viver até os 59 anos, sem nenhum arrependimento ou decepção. Havia sido uma morte tranquila. 

Exatamente de acordo com a solicitação que fizera, ela conseguiu viver até os 59 anos.
Bem, pessoal! Que tipo de dedicação estão fazendo para Deus?
Será que conseguirão morrer tranquilamente, como no caso dessa senhora?
******

Às senhoras e senhores! Vamos transmitir ativamente aos jovens que se encarregam do nosso futuro Caminho.
Vamos incentivá-los a rezarem (praticar a oração) para que possam ser encaminhados para um mundo de vida plena de alegria e felicidade que será o futuro do nosso caminho.